quinta-feira, 30 de junho de 2011

Solidariedade, uma questão de prioridade

 Por Joana Darc
Ao chegar da região das enchentes durante a tarde do dia 21 de maio de 2011, planejei tomar um longo banho e depois correr para atender outras demandas do dia...
Antes de entrar no chuveiro alguém bateu na porta, confesso que “PENSEI ALTO” nem entrei no banho, que "hora ruim" pra CHEGAR alguém...
Ao abrir vi eram adolescentes de uma escola arrecadando donativos para os desabrigados...
Como demorei um pouco para abrir a porta, "elas não conhecendo a minha realidade podem ter pensando" que "má vontade" em nos atender...
 A verdade é que todos nós enfrentamos  "MÁ VONTADE" EM DIVERSOS MOMENTOS DA VIDA, seja ao nos dirigirmos a uma loja e sermos mal atendidos, ou quando vamos ao banco, e aquele funcionário está quase saindo para o  almoço e quer "se livrar" do cliente... 
Acreditem, eu também já enfrentei e continuo enfrentando má vontade, até para conseguir donativos que são entregues sempre em companhia de voluntários ou daqueles que doam. 
- ENCHENTE DE NOVO, esse povo tem é que sair de dentro do rio... 
- A PREFEITURA gastou "horrores de dinheiro" fazendo festa de São João... 
- CADÊ OS GOVERNANTES PRA AJUDAR ESSE POVO?  

Não pensem que não faço essa pergunta também, mas, perguntas não aliviam o sofrimento das pessoas.
 Aquelas meninas estavam tocando a campainha pedindo donativos para os desabrigados, uma linda atitude, elas estavam cumprindo a sua responsabilidade individual, não importa o quanto elas precisassem esperar alguém para abrir a porta... 
Eu tenho minhas prioridades, vocês têm as suas prioridades, no entanto, quando nos colocamos no lugar do outro, se torna mais fácil ter uma atitude solidária.
Dia 21 de maio de 2011 estivemos em Catende / PE, um dos 9 municípios em estado de calamidade pública em Pernambuco.
Fomos acompanhados por Davi e pela voluntária Elda, que é natural do município de Catende. Na ocasião levamos alimentos, roupas e cobertores. As famílias terão que ficar nas barracas que foram montadas dentro de um ginásio de esportes até o mês de agosto, quando terá passado a época das chuvas.  
A defesa civil proibiu que voltassem para os locais afetados pelas chuvas.. 
Há barracas que abrigam 4 pessoas, outras abrigam até 10 pessoas eles possuem epenas 1 banheiro para cerca de 150 pessoas entre adultos e crianças.
Fui procurada 2 semanas atrás por uma educadora de Catende que nos pediu encarecidamente para que fôssemos levar alguma ajuda novamente para as famílias. 

Ela afirmou que a situação era mais crítica do que a primeira vez que estivemos lá, segundo ela, as famílias não estão recebendo cestas básicas.

Nos mobilizamos para na sexta feira, dia 01 de julho de 2011 ir até Catende levando alimentos para doar para essas famílias.
Reiniciamos a campanha e durante dias NÃO RECEBEMOS NADA, nenhum quilo de alimento... até que 3 dias antes da viagem começaram chegar alimentos. Deus sempre sabe com quem pode contar... Ele sabe que havia em nós o desejo de irmos, mas, não tínhamos as doações.
Dia 1 de julho estivemos exibindo o filme Madalena, Liberta da culpa, no local onde estão as famílias e levamos os donativos para famílias atingidas pelas chuvas em 2011.
Agradecemos a Rota do Mar e Riva tecidos pelos alimentos doados para essa ação de solidariedade e amor.

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Brasil, mãe gentil ou de uma madrasta vil?

Não gostamos de ler reportagens ou ouvir nosso país ser chamado de pátria madrasta, mas, o fato é que notícias cotidianas, como a veiculada em rede nacional dia 29 de junho 2011 na TV Record,  fomenta ainda mais essa realidade.
Maracanaú no interior do Ceará, gastará cerca de 2 milhões de reais em festejos juninos enquanto, a saúde está em colapso. O médico Cezar Oliveira afirmou na matéria que tem que escolher entre qual paciente vai viver e, qual deles vai morrer...
Investir na saúde não rende votos, o negócio é fazer festa, porque o que o povo gosta é de diversão. Muitos dos gestores públicos se apossam das verbas da saúde para outros fins, enquanto o povo (que paga gordos impostos) geme e morre nos corredoresdos dos hospitais Lotados.
A hipocrisia está presente em outras situações, onde hospitais são inaugurados com modernos equipamentos que enferrujam sem serem utilizados. Em inúmeros casos os tai só é visto funcionando no dia da inauguração da obra, quando a mídia é convidada para com seus flashes eternizar o momento solene.
Maracanaú, no Ceará não é exclusividade em gastar milhões de reais contratando atrações para animar festas juninas, enquanto a população sofre vendo seus entes queridos agonizar sem atendimento médico.
Pelo menos a população de Maracanaú reclama, em outros rincões nem isso se faz.
Se alguém discorda da afirmação, Pátria madrasta (direito de cidadãos livres) deve tirar suas conclusões... Quem sabe ao sair do shopping "com sacolas lotadas de compras" fazer uma visita a um dos lixões espalhados pela nossa pátria. Quantos os brasileiros tiram sua comida do lixõ? Os lixões brasileiros são um bom termômetro para que se saiba o que é desigualdade social na real ou imaginária Pátria madrasta, Brasil.    Joana D´arc


As notícias estão sempre mostrando casos terríveis, como esse em Belém, onde uma criança morreu em cima de uma pia por falta de leito...  
 Assista ao vídeo da Saúde publica em Belém, OAB denuncia caos.
                                                                                      
Premiada pela UNESCO, Clarice Zeitel, de 26 anos, estudante que termina faculdade de direito da UFRJ em julho, concorreu com outros 50 mil estudantes universitários.
Ela foi a Paris, onde recebeu um prêmio da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) por uma redação sobre ‘Como vencer a pobreza e a desigualdade’. denominada "PÁTRIA MADRASTA VIL"
Esta redação de Clarice foi incluída num livro, com outros cem textos selecionados no concurso. A publicação está disponível no site da Biblioteca Virtual da Unesco.
Vejam a seguir o texto na integra.

"PÁTRIA MADRASTA VIL"
Por Clarice Zeitel Vianna Silva
Onde já se viu tanto excesso de falta? Abundância de inexistência Exagero de escassez… Contraditórios?? Então aí está! O novo nome do nosso país! Não pode haver sinônimo melhor para BRASIL.
Porque o Brasil nada mais é do que o excesso de falta de caráter, a abundância de inexistência de solidariedade, o exagero de escassez de responsabilidade.
O Brasil nada mais é do que uma combinação mal engendrada – e friamente sistematizada – de contradições.
Há quem diga que ‘dos filhos deste solo és mãe gentil.’, mas eu digo que não é gentil e, muito menos, mãe. Pela definição que eu conheço de MÃE, o Brasil está mais para madrasta vil.
A minha mãe não ‘tapa o sol com a peneira’. Não me daria, por exemplo, um lugar na universidade sem ter-me dado uma bela formação básica.
E mesmo há 200 anos atrás não me aboliria da escravidão se soubesse que me restaria a liberdade apenas para morrer de fome. Porque a minha mãe não iria querer me enganar, iludir. Ela me daria um verdadeiro PACote que fosse efetivo na resolução do problema, e que contivesse educação + liberdade + igualdade. Ela sabe que de nada me adianta ter educação pela metade, ou tê-la aprisionada pela falta de oportunidade, pela falta de escolha, acorrentada pela minha voz-nada-ativa. A minha mãe sabe que eu só vou crescer se a minha educação gerar liberdade e esta, por fim, igualdade. Uma segue a outra… Sem nenhuma contradição!
É disso que o Brasil precisa: mudanças estruturais, revolucionárias, que quebrem esse sistema-esquema social montado; mudanças que não sejam hipócritas, mudanças que transformem!
A mudança que nada muda é só mais uma contradição. Os governantes (às vezes) dão uns peixinhos, mas não ensinam a pescar. E a educação libertadora entra aí. O povo está tão paralisado pela ignorância que não sabe a que tem direito. Não aprendeu o que é ser cidadão.
Porém, ainda nos falta um fator fundamental para o alcance da igualdade: nossa participação efetiva; as mudanças dentro do corpo burocrático do Estado não modificam a estrutura. As classes média e alta – tão confortavelmente situadas na pirâmide social – terão que fazer mais do que reclamar (o que só serve mesmo para aliviar nossa culpa)… Mas estão elas preparadas para isso?
Eu acredito profundamente que só uma revolução estrutural, feita de dentro pra fora e que não exclua nada nem ninguém de seus efeitos, possa acabar com a pobreza e desigualdade no Brasil.
Afinal, de que serve um governo que não administra? De que serve uma mãe que não afaga? E, finalmente, de que serve um Homem que não se posiciona?
Talvez o sentido de nossa própria existência esteja ligado, justamente, a um posicionamento perante o mundo como um todo. Sem egoísmo. Cada um por todos…
Algumas perguntas, quando auto-indagadas, se tornam elucidativas. Pergunte-se: quero ser pobre no Brasil? Filho de uma mãe gentil ou de uma madrasta vil? Ser tratado como cidadão ou excluído? Como gente… Ou como bicho?

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Selo Social da Fundação Abrinq é concedido a Rota do Mar


O trabalho social exercido pela empresa Rota do Mar ao longo dos seus quase 15 anos de existência lhe rendeu mais um reconhecimento. O trabalho social exercido pela empresa Rota do Mar ao longo dos seus quase 15 anos de existência lhe rendeu mais um reconhecimento.
A Fundação Abrinq pelos Direitos da Criança e do Adolescente concedeu a empresa, dirigida por Arnaldo Xavier e Marta Ramos o título de Empresa Amiga da Criança.
“Nosso trabalho também tem o foco de dar o retorno à sociedade com ações e práticas pelas quais se promova o desenvolvimento individual ou em comunidade. No que diz respeito à criança o trato é muito mais cuidadoso, pois estamos tratando do futuro da sociedade”, cita Arnaldo Xavier.
Segundo Ezequias Júnior (foto acima com Arnaldo Xavier), diretor de gestão de pessoas, práticas já realizadas e compromissos assumidos foram primordiais para que a Rota do Mar fosse contemplada com o título.

A partir de agora a empresa está autorizada a usar o selo da Fundação Abrinq em todo o seu material impresso interno, de comunicação e publicidade. Assim como cumprir de imediato os compromissos firmados em defesa da criança e do adolescente como: Não explorar o trabalho infantil e não empregar adolescentes em atividades noturnas, perigosas ou insalubres; Desenvolver ações em benefício de crianças e adolescentes, filhos de colaboradores nas áreas de educação e saúde, entre outras.
O QUE É UM SELO SOCIAL     
Existem diversos tipos de Selo Social, sendo a maioria destinada a ser utilizada nas embalagens e rótulos de produtos, indicando que a empresa ou o produto atingiu os requisitos exigidos para que recebesse a distinção. O objetivo de um Selo Social, por um lado, é estimular comportamentos e práticas de responsabilidade social empresarial e, por outro, possibilitar a visibilidade de tais comportamentos aos consumidores. A Fundação Abrinq pelos Direitos da Criança e do Adolescente, por exemplo, criou o Programa Empresa Amiga da Criança em 1995, o qual busca a mobilização das empresas para a questão dos direitos das crianças através de um selo social. O Selo Empresa Amiga da Criança é concedido pela Abrinq às empresas que firmarem compromissos relacionados a combate ao trabalho infantil, educação, saúde, direitos civis e investimento social na criança. As empresas que aderem ao compromisso podem utilizar o selo nas embalagens de seus produtos, bem como participar de eventos e seus projetos relacionados nas publicações da Fundação Abrinq.
      A ONG Pão é Vida parabeniza a empresa Rota do Mar por mais essa conquista! 
O Selo Empresa Amiga da Criança
Para contribuir no combate à exploração do trabalho das crianças brasileiras a Fundação Abrinq criou em 1995 o Programa Empresa Amiga da Criança. Por meio do engajamento de empresas, da influência em políticas públicas e da conscientização da sociedade, o Programa pretende integrar um conjunto de esforços que seja capaz de erradicar o trabalho infantil no Brasil.
A principal estratégia do Programa é a certificação de empresas com o selo Empresa Amiga da Criança. O selo é uma ferramenta para o consumidor, pois permite que ele escolha produtos ou serviços com base no compromisso da empresa com a criança.
Essa preocupação com uma conduta socialmente responsável das corporações tem crescido entre os consumidores: 51% deles afirmam que deixariam de comprar o produto de uma empresa que fosse acusada de explorar a mão-de-obra infantil.
Para receber o selo, a empresa deve preencher os seguintes requisitos:
  • Assinar o compromisso de não utilização da mão-de-obra infantil;
  • Apoiar ou desenvolver ações sociais que melhorem as condições de vida de crianças e adolescentes;
  • Divulgar os compromissos assumidos para sua rede de parceiros, clientes e fornecedores, favorecendo o engajamento de mais atores sociais no processo.
O Programa conta com empresas que desenvolvem ou apoiam projetos sociais; mantêm instituições de defesa e atendimento a crianças e adolescentes; investem nos Fundos Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente; participam de projetos de capacitação profissional para adolescentes; realizam parcerias com a escola pública; investem em programas de bolsa-escola; desenvolvem programas de voluntariado corporativo; além de outras ações que beneficiam crianças e adolescentes no Brasil.

terça-feira, 14 de junho de 2011

Conclusão dos cursos de Costura & Informática promovidos pela Pão é Vida

Concluíram os cursos de costura industrial e informatica nesta quinta feira, dia 9 de junho de 2011, as turmas que iniciaram os cursos no dia 16 de março de 2011.
Foi um momento muito especial e emocionante que reuniu os alunos, professores e voluntários, pessoas que durante  3 meses estiveram juntos partilhando dessa experiência de inclusão social & voluntariado.
Consolidamos o objetivo de oferecer cursos de qualificação profissional para famílias em situação de risco social, no inicio do ano de 2010, as pessoas que participaram das primeiras 4 turmas concluíram os cursos e já estão no mercado de trabalho. 
Sendo essa a quinta turma que tem a oportunidade de aprender uma profissão gratuitamente em santa Cruz do Capibaribe. Os cursos tem 55 horas, sendo a maior parte aulas práticas.
A ONG conta com o apoio de profissionais voluntários que ministram as aulas. Ouvir os voluntários falar da satisfação de fazer diferença na vida de outras pessoas, nos emociona porque eles abrem mão de fazer "serões nas empresas" para está aqui servindo ao próximo. 
A PIB de Santa Cruz, proprietária do imóvel que temporariamente utilizamos aqui em Santa Cruz, e a empresa Rota do Mar é nossa principal parceira nesse projeto. Foi ela que colocou a nossa disposição máquinas de costura e computadores para realização dos cursos.
Agradecemos aos voluntários: Alex, Marcos Filho, Patrícia Andréia, Vanessa, Luiza e Gilmar.
Em julho fazemos as inscrições para os cursos que iniciarão em agosto de 2011. Email paoevida@paoevida.org - Fones (81) 9278 9315 (81) 9752 0140
ASSOCIAÇÃO PÃO É VIDA - AG: 0361 -1 CONTA CORRENTE 15.422-9 - BANCO DO BRASIL.
SEDE: RUA DIÓGENES TABORDA 16 CASA II- Jd. Eledy São Paulo/SP CEP: 05856030 
 email: paoevida@paoevida.org
PONTOS DE APOIO NO NORDESTE: CURRAIS NOVOS / RN 
 SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE / PE   MANARI / PE
   

sábado, 11 de junho de 2011

Conclusão do curso Luz nos Lares


 VIDA EM FAMÍLIA
 É o nome do ministério com casais da CEPC aqui no Brasil. Temos o privilégio de fazer parte desse ministério em nosso país, através de parceria da ONG Pão é Vida com a CEPC. Esta estratégia para casais começou nos EUA por volta de 1978, e seu nome em inglês é "Family Life". Desde então tem crescido e se espalhado tanto nos Estados Unidos, como em outros países da América do Norte e Latina e também na Europa.
O ministério Vida em Família conta com vários recursos para ajudar aos casais em seu relacionamento. Entre os recursos estão os seminários para casais; seminários para pais; uma série de estudos chamada Construtores de Lar.
Concluímos o módulo Construindo o seu casamento, comemoramos com um jantar para casais. O próximo módulo será sobre finanças no contexto do casamento.
A ONG Pão é Vida firmou parceria com a CEPC em 2005, quando o casal fundador da instituição, Ronaldo e (Joana D`arc) esteve por um ano estudando no C.T.M da CEPC.




segunda-feira, 6 de junho de 2011

Resumo das ações realizadas recentemente - Mutirão em Capela Nova

A ONG PÃO É VIDA PROMOVE MUTIRÃO SOLIDÁRIO EM UM DIST. DE VERTENTES / PE
A ONG Pão é Vida promoveu um mutirão solidário em um dos Distritos de Vertentes / PE . A ação de cidadania aconteceu sábado dia 04 de junho das 9:00 ás 17:00h – Foram realizadas oficinas de leitura – cortes e escovação de cabelos - oficinas Biscuit e Customização - exibição de filmes teatro de fantoches, e uma peça de teatro. (CIA d´Lart). Além de palestras e atividades recreativas. Todas as atividades foram oferecidas gratuitamente para a comunidade. 
O projeto aconteceu na escola municipal Professora Odete Bezerra, em Capela Nova.

30 vagas na Decoupage
30 na oficina de Biscuit
150 crianças na oficina de leitura
25 cabelos escovados
45 cortes de cabelo (20 escovas)
30 vagas oficina de costumização
180 crianças ouviram histórias na sala de fantoches
30 adultos participaram da palestra inteligência financeira
AGRADECEMOS O APOIO DA ROTA DO MAR E DOS VOLUNTÁRIOS QUE ESTIVERAM CONOSCO.
 AJUDA HUMANITÁRIA EM CATENDE / PE
Dia 21 de maio de 2011 estivemos em Catende / PE, um dos 9 municípios em estado de calamidade pública em Pernambuco.
Fomos acompanhados pela voluntária Elda Naate que é natural do município de Catende, ao chegarmos ao local onde estavam os desabrigados. Conversarmos com as famílias constatamos que a Defesa Civil vetou a volta para as áreas de risco. Elas terão que ficar nas barracas que foram montadas dentro de um ginásio de esportes até o mês de agosto, Espera-se que elas não tenham que voltar para as áreas afetadas pelas enchentes.
Há barracas com 4 pessoas e outras abrigam até 10 pessoas... O local tem apenas 1 banheiro para cerca de 150 pessoas. Levamos cobertores, material de higiene, roupas e cestas básicas.
Dentre os desabrigados havia uma senhora idosa que foi retirada de casa quando a água chegava quase ao pescoço, e seu filho que é deficiente físico também foi salvo...
Essas pessoas também não têm para onde ir quando agosto chegar...
Espera-se que elas não tenham que voltar para as áreas afetadas pelas enchentes pela segunda vez em menos de 1 ano, espera-se que alguma providência possa ser tomada pelo poder público até o mês de agosto.
Diferente das enchentes do ano passado quando houve uma grande mobilização da sociedade para ajudar os desabrigados, esse ano foi bastante difícil conseguir donativos.
Talvez essa dificuldade seja por ser essa, a segunda tragédia em menos de um ano no Nordeste. Outra hipótese seria que a grande mídia teria atendido outras demandas, não se focando na questão da situação das famílias após as enchentes de  2011.
O mês de abril de 2011 foi o mais chuvoso dos últimos cem anos no estado de Pernambuco. Fonte da notícia: G1 Globo
ERA UM VEZ, UM LUGAR INÓSPITO NO MEIO DO SERTÃO
Um lugar inóspito no meio do Sertão, Pessoas vivendo em comunidades quase isoladas vivendo em situação de abandono social. Por lá ainda é possível ver crianças bebendo garapa de açúcar. Eles fazem parte dos 16 milhões de brasileiros vivendo em situação de miséria. Nosso desafio é desenvolver ações contínuas despertando as habilidades dos moradores da região. Já foram realizadas com essas famílias capacitação para plantio e hortaliças, oficinas de artesanato, exibição de filmes, palestra sobre saúde bucal com Dra Pollyanna e distribuição de escovas e creme dental para as crianças.
Construímos um espaço físico no sítio Baixa II  entre Inajá e Manari /PE) para possibilitar e realizar ações contínuas junto as comunidades.

Descobrir o potencial de cada comunidade e incentivar as pessoas a acreditar na mudança. Esse é o passo inicial para vencer o assistencialismo, que apenas vicia o “cidadão”, e fazer com que a miséria seja uma vaga lembrança de um passado recente...

NINGUÉM ESTÁ AUTORIZADO PEDIR DOAÇÕES EM NOME DA PÃO É VIDA, SEJA POR TELEFONE OU MANDANDO MENSAGEIRO DE MOTO. 
DOAÇÕES DIRETAMENTE NA CONTA CORRENTE DA INSTITUIÇÃO.


SEDE: RUA DIÓGENES TABORDA 16 CASA II- JD ELEDY -  SÃO PAULO /SP 
 SEJA UM ASSOCIADO DO PÃO É VIDA - Ag: 0361 -1  conta corrente 15.422-9 - BANCO DO BRASIL.