ONG NA MÍDIA

                                   REVISTA ÉPOCA -   ELES EMBARCARAM EM UM SONHO...

O casal estaciona seu ônibus em um povoado do Nordeste e vai arregimentando gente que pode fazer alguma coisa pelo vizinho. Qualquer coisa. Cortar cabelos, ensinar a bordar ou preparar um remédio caseiro, escrever uma carta ou dar uma receita para o milho crescer mais robusto. Todo mundo sempre tem algo de que o outro precisa. Ou não sabe. Marcam, então, um dia para o encontro da comunidade. E nesse dia começa um mutirão. O casal fica dois meses em cada povoado. A ideia é que o povo pegue gosto, descubra a força da organização, da vida compartilhada nas horas ruins, nas horas boas. Depois de plantar essa semente, Ronaldo e Joana pulam para dentro do ônibus e seguem para o povoado seguinte. De tempos em tempos voltam, para ter certeza de que a planta que cravaram em chão de seca cresceu resistente como um dos mandacarus da região.
Quem é essa dupla que pensa que é anjo? Joana, de 30 anos, nasceu numa família de mascates, fugiu da fome e da seca vividas na pequena Currais Novos, no Rio Grande do Norte. Ronaldo, de 45, nasceu no outro Rio Grande, o do Sul, numa família de imigrantes alemães, era representante comercial em Pelotas. O encontro improvável só poderia acontecer em São Paulo, a babel de todos os Brasis. Ronaldo passou por lá a negócios e aproveitou para comprar presentes numa loja. Joana D’arc, mais uma entre milhares de migrantes nordestinos, atendeu o cliente. A partir dali, muitas cartas, três encontros e um casamento que já dura uma década (...). Em 1999, eles tinham dois destinos de férias diante deles: dez dias em Nova York ou 30 dias no Nordeste. Escolheram a segunda opção.
A viagem começou pelo litoral e enveredou pelo sertão. “Você vai conhecer agora o outro Brasil”, disse Joana ao marido. “Eu dizia que o Nordeste era o último lugar para onde eu iria”, afirma Ronaldo. “Hoje, digo que é o último lugar de onde vou sair.” Foram três viagens em seis anos. E, finalmente, a decisão. O casal ignorou os conselhos da família, vendeu o negócio em Pelotas e fez de um ônibus que muito já tinha sacolejado pelas estradas gaúchas um misto de casa de lata e sonho ambulante (...).
- Revista época edição 479 DE 2007 -

                              CASAL LEVA CIDADANIA AO SERTÃO TV GLOBO
Um gaúcho de Pelotas encontrou uma menina do Rio Grande do Norte, em São Paulo, que se tornou a mulher de sua vida! Ronaldo foi a trabalho na loja de Joana e insistiu por carta e telefone durante vários meses. Eles se encontraram por apenas três vezes (EM UM ANO) e casaram! 7 depois, venderam tudo e assumiram o sonho de viajar e morar em um ônibus para desenvolver um projeto social no sertão brasileiro. O casal criou um projeto com oito frentes de conscientização dos sertanistas para que eles tenham como agir para conseguirem seus sonhos. Oficinas de leitura, de corte de cabelo, de artesanato, palestras motivacionais e preventivas estão dentre as ações empregadas. 
A ideia deles é não só dar o peixe, mas ensinar a pescar. Hoje, o projeto tem 40 voluntários, mas a ideia é ampliar. “Estamos semeando algo que hoje não se dá muita importância, mas, daqui há alguns anos, as crianças terão outra consciência”, finaliza Joana.
ASSISTA A REPORTAGEM  SOBRE A  ONG PÃO É VIDA  NA TV GLOBO.



TRABALHO DA ONG PÃO É VIDA É DESTAQUE NA PARAÍBA.
Revista Rota do Mar 2013.

Jornal de Campina Grande em 2011


 Mais uma surpresa, em 2013 a revisa "NA HORA" do RN traz com matéria Joana D' arc  Medeiros, idealizadora da ONG Pão é Vida.

       ONG PÃO É VIDA MONTA CONSULTÓRIO ODONTOLÓGICO NO SERTÃO

No domingo (26), há aproximadamente 325 quilômetros do maior bloco de Carnaval do mundo, dezenas de pessoas festejavam não o Galo da Madrugada, mas a implantação de um consultório odontológico, montado pela ONG Pão é Vida no Sertão do Moxotó (Sítio Baixa II), em Pernambuco. No intuito de atender gratuitamente pacientes, a iniciativa visa levar saúde bucal aos moradores da região em estado de vulnerabilidade social e desprovidos de políticas públicas.
Idealizado pelo casal de missionários Joana D’arc e Ronaldo Henzel em 2015, o projeto do consultório odontológico enfrentou uma série de dificuldades, desde a adequação do espaço para a instalação de equipamentos até a mobilização de uma equipe odontológica para efetuar o atendimento médico. “Em maio de 2015 fizemos a publicação pela primeira vez do desafio de montar um consultório odontológico no Sertão do Moxotó. Um ano depois, tínhamos apenas R$ 692,00 para o projeto. Foi quando surgiu o convite de tentarmos algum apoio financeiro para o projeto na Inglaterra,” explicou Joana.
Em solo europeu, Joana contou com o apoio da intérprete, Sara Moura, que a auxiliou nas visitas de apresentação do projeto a amigos e membros de igrejas cristãs, além de realizar bazares beneficentes em diferentes cidades inglesas com peças produzidas pela própria Joana e outras doadas pelo Ateliê Lu Artes. Assim, foi possível conseguir o valor da cadeira odontológica, do compressor de 50 litros e parte do valor da autoclave. Em solo brasileiro, através da iniciativa de voluntários e parcerias, a ONG efetuou a instalação hidráulica e elétrica e adquiriu balcões com pias, instrumentos clínicos e cirúrgicos.
Outro fato que chama a atenção na história do consultório é a distância percorrida, entre o Sertão de Moxotó e o município de Goiana, pelos cirurgiões dentista Ricardo Borges e Lady Meire e seus assistentes Kevin Franco e Ana Cleide: 561 quilômetros só de ida. “Embora a distância seja um desafio constante a ser vencido, não poderia ficar indiferente a uma iniciativa tão humana e tão comprometida com o bem-estar do próximo como esta da Pão é Vida. Sinto-me privilegiado em fazer parte desse projeto,” ressaltou o dentista voluntário e sócio administrador da Dental.com, Ricardo. Inicialmente, a proposta é atender de 25 a 30 pacientes mensalmente, devido a distância e precariedade das estradas. Podendo vir a ser quinzenal, caso outros dentistas voluntários se disponibilizem para abraçar esta causa.
Desprovidos de qualquer unidade básica de saúde, os moradores de Mocotó ficaram agradecidos e emocionados com a iniciativa dos membros da Igreja Batista de Santa Cruz do Capibaribe. “Uma comunidade que sempre foi esquecida como a nossa, agora tem um consultório dentário. Como não se emocionar? Obrigado Pão é Vida por nos tratar com dignidade,” agradeceu seu Alcides. Neste primeiro dia de funcionamento, foram realizados 23 atendimentos, entre extrações, restaurações e profilaxia (processo de limpeza e conservação dos dentes para evitar doenças odontológicas).

Os três primeiros meses de atendimento do consultório dentário serão mantidos através da doação da renda obtida com a venda do livro “Rota do Mar e Arnaldo Xavier – O que acontece quando o amor por gente, mar e roupa encontra terreno fértil em um coração e uma cidade”. Além da ONG Pão é Vida, outras três Organizações não governamentais são contempladas financeiramente com a comercialização da publicação. De acordo com Joana, são necessário cerca de R$ 1,1 mil mensais para manter o espaço de saúde bucal aberto à população do Moxotó. “Nossas despesas mensais se concentram no custo de material clinico, na alimentação e no combustível para o transporte de dentistas e assistentes voluntários,” contou Joana. Outras informações sobre o trabalho da ONG e formas de como ajudar a manter o consultório no sertão pernambucano, acesse:  http://ongpaoevida.blogspot.com.br/.Fonte: Portal no Detalhe - https://www.nodetalhe.com.br/ong-pao-e-vida-implanta-consultorio-odontologico-no-sertao-de-pernambuco/

CN AGITOS destaca o trabalho da ONG em Currais Novos - RN